top of page

Como sobreviver ao mês mais festeiro do ano

Com o final de ano batendo à porta e tantas comemorações, se você está no processo da mudança de hábitos, ou até se já passou dessa fase e só quer manter uma rotina saudável, esse mês parece ser uma pedra no sapato. Todo mundo já está meio no clima “deixa pro ano que vem” e quer só curtir os últimos diazinhos, as últimas oportunidades do ano de celebrar e comer pavê e peru. Afinal, “é ‘pavê’ ou pra comer?”


gif

Eu até entendo esse pensamento e, acredite, também pode ser difícil pra mim não cair nessa cilada, afinal, é praticamente um senso comum; é cultural comer tanto e tanta coisa fora do comum em dezembro. Como no restante do ano não temos tantas celebrações, tantos eventos de empresas e tantas comidas típicas deliciosas juntas distribuídas ao longo de um único mês, acaba sendo difícil lidar. E o que fazer então?


Como sobreviver – e não ganhar um grande peso extra – até o ano que vem?

Bom, a primeira coisa que precisamos entender é que dezembro é só mais um mês. Ele traz mesmo toda essa vibe festiva e nostálgica, mas, no fim das contas, é só mais um mês. Então o que você precisa fazer é tratá-lo como tal. O que você faz no resto do ano e que funciona? Como faz para resistir às tentações e festividades excessivas nos outros períodos? O que te leva de volta pro foco quando está prestes a desistir? Eu vou te dar algumas dicas que acredito que podem ajudar:


  1. Já que o mês é reflexivo, reflita! Pense em seus objetivos, nas metas que escreveu em janeiro de 2021 e no que conseguiu ou não atingir. Tenho certeza que a mudança alimentar estava ali no seu top 5 metas que planejou pra esse ano e talvez não tenha cumprido. Pense em como vai se orgulhar daqui algum tempo quando olhar pra trás e ver que começou hoje! Mesmo no final do ano, mesmo com tantas dificuldades, não adie mais essa mudança. Comece! Agora, se você está no time que cumpriu essa meta ao longo desse ano (parabéns!!!) pense no quão difícil foi e que não vale a pena abrir mão de tudo em tão pouco tempo... o complicado no processo de mudança é que alguns gatilhos podem te levar aos hábitos antigos. Ou seja, fique firme e não permita que suas práticas anteriores retomem o controle. Se você construiu um alicerce saudável ao longo do ano, confie que vai conseguir chegar até o final dele com controle! E se você ainda não começou a subir essa escada, sempre é tempo de subir o primeiro degrau.

  2. Encontre uma parceria. Se já é difícil mudar sozinho em agosto, que nem feriado tem, que dirá em dezembro kkk. Sim, gente, mudar é difícil mesmo, te tira do eixo, exige esforço. Mas veja bem: difícil não é impossível! E tendo alguém pra ir junto é muito mais fácil. Aproveite que já já janeiro chega, com toda sua energia de mudanças e metas, antecipe esses planos e chame alguém pra embarcar com você nessa jornada. Sabe aquela amiga com quem você sempre fala que precisa começar um exercício, que precisa fazer uma dieta ou que precisa parar de comer tantos doces? Chama ela pra embarcar nessa loucura com você. Nunca é tarde pra mudar! E acompanhada vai ser bem mais fácil. Vocês podem combinar algumas metas juntas e um método de checagem... por exemplo, toda noite precisam dar pra outra um feedback de como foi o dia, das maiores dificuldades e conquistas e, assim, podem superar juntas aquelas e celebrar essas. De preferência, escolha alguém de um contexto parecido com o seu, que vai compartilhar de dificuldades semelhantes e da mesma empolgação!

  3. Não se desespere. Eu sei que, ao olhar pra tantos eventos no calendário, pode dar um certo pânico. Mas calma! Olhe as semanas individualmente... você tem mais de dois eventos por semana? Se a resposta for não, ótimo! Mesmo o natal e ano novo são só dois dias na semana: o jantar da véspera e o almoço de natal ou ano novo. Vai dar tudo certo! Lembre-se que você pode se permitir essa quantidade de refeições livres (geralmente combino com meus pacientes duas) por semana sem que isso impacte de forma significativa nos seus resultados. Se você tem mais de dois eventos por semana, escolha os dois principais, em que vai usar suas refeições livres, e mantenha o controle nos demais. Afinal, também não dá pra ter tudo nessa vida. Somos adultos e precisamos fazer escolhas. O objetivo é que você siga mantendo uma rotina saudável, e comer salgadinhos todos os dias não é compatível com isso.

  4. Faça as melhores escolhas, dentro das possibilidades. Se você ficou se perguntando o que fazer quando precisar – ou quiser – participar de um evento, mas não couber uma refeição livre, esse tópico é pra você! Analise o que tem disponível e faça a melhor escolha possível. Dificilmente vai ter só coisas fritas e refrigerantes no evento que você vai. Costuma ter algum salgado assado, uma torradinha com patê, uma carne com arroz ou batatinhas, um suco... sempre tem uma alternativa que seja menos prejudicial e é por esse caminho que você deve ir. Lembre-se que aqui não estamos falando do natal ou ano novo, essas vão ser, provavelmente, os momentos em que usará a refeição livre; e a refeição livre é livre, aproveite! Estamos falando de quando algum outro evento ultrapassa o limite de duas refeições livres na semana; vamos supor que você tenha uma festa da empresa ou aniversário no dia 27 ou nessa semana entre-festas. Aí sim, faça as melhores escolhas. Antes de mais nada olhe tudo o que tem disponível para entender suas possibilidades. Por fim, evite chegar com muita fome. Não que precise comer em casa pra não comer na festa, não é isso! Mas chegar com fome demais te leva a exagerar e comer em grandes quantidades logo no começo da festa - o famoso queimar na largada, sabe? Fazer um lanchinho em casa te ajuda a ter mais controle, te dá tempo de entender o que tem antes de começar a comer e, assim, você não exagera.

  5. Faça dos demais dias, dias comuns. Parece que todos os dias de dezembro são motivo de festas e celebrações e merecem ser tratados como exceção. Mas lembra do que eu disse no começo? Dezembro é só mais um mês! Vamos tratá-lo como tal. Você já sabe que é um período badalado e que é difícil resistir às tentações, então faça com que os outros dias sigam o mais certinhos possível. Tanto para que sua base continue sólida, quanto para minimizar os danos, senão as exceções viram regras e aí seus resultados irão mesmo todos para o brejo.

  6. Não abandone os exercícios físicos. Não é porque é dezembro que as academias fecham e as ruas ficam fechadas para caminhadas. Lembre-se que é só mais um mês, então os exercícios devem continuar existindo. Se você já parou de se exercitar e voltou, sabe como é terrível essa sensação né!? Pois bem, evite-a mantendo-se firme nas atividades. Pense em como será positivo retornar em janeiro já com as atividades como parte da rotina As dicas posteriores incluem, não apenas os dias normais de dezembro, mas também as festas.

  7. Ouça seu corpo, respeite sua fome. Esse é um assunto que, se você é meu paciente, ou já conversamos ou ainda vamos conversar kkkk A gente nasce entendendo esse limite entre fome e saciedade e tendo pleno controle disso, mas com o tempo e pela própria influência de nossos pais e sociedade, vamos nos perdendo. É hora de resgatar! Evite sentir fome exagerada, para não extrapolar na quantidade de comida, e ouça seu corpo. E isso também vale pras festas, não é porque é natal que precisa sair de lá estufada, sem conseguir nem andar de tanto que comeu...entenda quando é a hora de parar. Mastigue bem a comida, aproveite e entenda que não é o último dia de sua vida! Você terá outras oportunidades para comer coisas tão saborosas quanto essas.

  8. Coma de tudo, mas não tudo. Eu já contei aqui que sou de MG né!? Pois bem, vou falar um pouquinho do meu natal então! Minas Gerais é um estado conhecido pela fartura na comida e é onde vamos passar o natal (amo!). Para completar, eu participo do evento tanto na família do meu pai, quanto da minha mãe... algumas vezes os dois acontecem à noite e trocamos de casa à meia noite, mas ultimamente a festa da família do meu pai vem acontecendo no dia 24 e da minha mãe no dia 25 - duas refeições livres! Nesse ano, minha avó paterna está mega tecnológica e já mandou o cardápio via grupo do whatsapp com as tarefas divididas pelos filhos e vou usá-lo para ilustrar essa dica. Veja bem: Pernil Peru Tutu de feijão Arroz 1 cento de doces 1 torta de chocolate 2kg de pão de queijo 1 salada fria Patê de frango com torradas Salpicão Farofa 2 travessas de escondidinhos de carne seca 2kg de linguicinha 300 salgados Frutas Entenderam meu dilema? Kkk A família é grande, tem entre 35 e 40 pessoas e isso precisa ser considerado, mas mesmo assim é muita comida! Mas isso não significa que eu vou comer tudo! Todo ano é assim e eu nunca consegui atingir todos os itens da lista, mas isso também não seria um problema desde que eu não exagerasse nas quantidades de cada coisa. Você pode provar de tudo. Se quiser, pode colocar no mesmo prato peru, pernil, escondidinho, linguiça, arroz, tutu, salpicão e salada fria, mesmo que não combine muito 🤔, mas não precisa colocar grandes quantidades de cada coisa. Veja todas as opções, entenda o tempo que vai ficar na festa e vá distribuindo pequenas porções ao longo de todo esse tempo. E lembre-se do tópico anterior: respeite seus sinais de fome e saciedade. Não tem motivo pra sair abarrotado.

  9. Aproveite os momentos, mas não emende natal e ano novo. Lembre-se que se você escolheu a noite e almoço de natal, depois disso a vida segue normal até a noite do dia 31. Eu entendo que é tentador, que sobra comida demais, mas tente incluir esses alimentos em um contexto saudável ou reduza as quantidades para evitar sobras excessivas. Se você emenda as duas datas, um quarto do seu mês acaba sendo inteiro perdido e, definitivamente, seus resultados serão afetados.

  10. No dia seguinte, não se culpe e nem tente compensar. É comum também as pessoas ficarem abaladas, refletindo sobre tudo e acabarem se culpando no dia seguinte, mas a verdade é que isso não muda nada; aliás, só te desmotiva mais. O que passou passou, é hora de olhar pra frente, de dar o próximo passo. Se você cumpriu todas as dicas e aproveitou o natal feliz, de forma consciente, não tem o que temer! Se não conseguiu ter tanto controle dessa vez, se acolha e seja feliz também. Absorva as dicas para ir tentando de novo sempre que tiver algum evento. Não precisa fazer mais exercícios que o normal, apenas voltar para os seus da rotina, e não há necessidade de fazer um grande jejum. Apenas siga em frente!

Espero que todas essas dicas tenham te ajudado a seguir esse mês com mais consciência e te mostrado que você pode aproveitar todas as festas sem não jogar tudo pro alto só porque o fim do ano se aproxima. Lembre-se: sempre é tempo de mudança, mas ela não precisa ser um martírio!

Espero que você tenha um restinho de ano muito feliz e repleto de conquistas!


Beijos, se cuida e até!

24 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page