Pode me chamar de Carol

Eu já me apresentei diversas vezes como nutricionista, falei um pouco do meu trabalho, sobre minha missão e de como acredito que a nutrição pode fazer diferença na sua vida em diversas partes deste site. Mas agora quero falar sobre mim. Já que vou começar a escrever pra vocês, acho importante que saibam um pouquinho mais de mim, da minha história e sobre o que pretendo falar por aqui.


Começando pelo básico, meu nome é Carolina, mas pode me chamar de Carol. Eu nasci em Itaúna - MG e cresci rodeada de uma família gigante. Tanto meu pai quanto minha mãe têm 8 irmãos cada e se adicionar os maridos, esposas, filhos, namorados e afins o número passa de 100 fácil! Ou seja, nunca faltaram eventos, festas, oportunidades pra reunir todos em volta de uma bela mesa repleta e deliciosa. Associe isso ao fato de sermos mineiros, um povo conhecido pela boa comida e por muita fartura e consegue imaginar uma fração de minha vida. Nunca faltaram receitas gostosas e a relação afetiva com a comida foi construída com muito esmero desde criança.


Falando em comida afetiva e de memórias alimentares, assim como provavelmente acontece com você, tenho inúmeras lembranças de momentos especiais em torno da mesa e da família. Me lembro do suã de domingo da minha vó Lúcia, do pé de moleque da vó Clélia, dos bolos da tia Margo, dos sucos e pães de queijo da tia Rose, de tanta comida boa do tio Celinho e do tio Marcelo e por aí vai! Além dos pés de fruta do quintal dos meus dois avôs... era banana da terra, acerola, goiaba, de tudo um pouco, tinha o pé de romã e carambola da tia Rose, a parreira da tia Margo... A lista é longa como devem imaginar... Mas por que estou contando tudo isso? Porque eu acho que, muitas vezes, as pessoas pensam que nutricionistas não têm história e nem aceitam nada além de frutas e salada, mas comigo não foi assim! Tenho uma história comum, com todo tipo de comida e é disso que vamos falar por aqui.


A comida reflete nossa cultura, fala sobre quem somos, mostra nossas preferências e isso tudo deve ser respeitado. É por causa da minha história e de tudo que vivi e experimentei que hoje entendo a importância da individualidade e de manter com alguma frequência aqueles alimentos que trazem um quentinho ao coração. Você sabe do que estou falando né!?


A alimentação é direito de todos e comer bem é essencial à vida! E é por isso que eu amo tanto minha profissão... se parar pra pensar, a decisão de comer e do que comer é uma das que mais tomamos ao longo do dia, já que comemos várias vezes; e eu tenho a grande responsabilidade de definir por você (em conjunto, claro). Seguir minha sugestão pode mudar seu dia, pode fazê-lo bom ou ruim, te deixar de bom humor ou trazer aquele quentinho no coração que falei mais cedo. Com o passar do tempo e exercendo a profissão eu entendi que, assim como pra mim a comida tem esse lugar especial, todo mundo precisa de um escape e todos precisam acessar essas memórias com certa frequência. Foi aí que concluí que expressão "comer bem" deve ser levada à sério e deve ser vivida em todos os sentidos:

  • Comer deve fazer bem pro corpo; ser nutritivo, te saciar, trazer benefícios à sua saúde

  • Comer deve fazer bem pra alma: deve te lembrar de bons momentos, respeitar sua cultura, acessar suas memórias, te fazer feliz

  • Comer deve ser bom! Bom de sabor mesmo, de passar embaixo da mesa igual à Ana Maria Braga.

Nenhum desses aspectos é menos importante. Pode até ser que atualmente você pense apenas no sabor e na alma e não esteja comendo alimentos que fazem bem pro corpo ou que no começo de seu processo de mudança você ache que algumas comidas não são tão boas de sabor. Mas é por isso que é importante o processo... pra que você encontre o que funciona pra você e o quanto de comida verdadeiramente boa, em todos os sentidos, você consegue encontrar por aí. Ter esse cardápio redondinho, 100% bom, não é tarefa fácil, mas ninguém disse que seria, né!? E é pra isso que estou aqui, pra falar sobre esses 3 aspectos da comida: aquele relacionado à saúde, o emocional e afetivo e pra te mostrar receitas que provem que pode ser gostoso e saudável!


Essa é minha missão como nutricionista: trilhar com cada paciente a jornada até os objetivos delas, sempre com comida boa. E é essa missão que quero estender por aqui também, pra dividir com você um pouquinho desse conhecimento.


Seja bem-vinda.


7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo